Informação Clínica

Este é um artigo de esclarecimento de dúvidas. Um artigo destinado a si onde poderá encontrar toda a informação sobre o que a maioria da população mundial enfrenta a nível ocular.

O funcionamento do nosso olho:
Quando o olho não apresenta nenhuma deficiência visual, a imagem dos objetos, próximos ou distantes, forma-se sobre a retina. O cristalino encurva-se em função das distâncias, a fim de reproduzir uma imagem nítida: é o chamado poder de acomodação. A acomodação funciona desde uma distância de uma dezena de centímetros até ao infinito. Quando a imagem não se forma sobre a retina, a visão é desfocada.

Miopia:
A Miopia não é nada mais que visão turva, trata-se por vezes de um problema hereditário associado ao stress visual, que ocorre quando o globo ocular é demasiado longo ou a córnea é demasiado curva. Ao ser míope vai ver os objetos à distância parecerem desfocados.
Para os tentar focar poderá ter tendência a semicerrar os olhos e franzir a testa para conseguir ver os objetos distantes com clareza.

Astigmatismo:
O astigmatismo é um erro ou defeito refrativo onde a luz não é focada na retina devido à curvatura irregular da córnea.
O astigmatismo ocorre frequentemente com miopia e hipermetropia, condições também resultantes de erros de refração. O astigmatismo não é uma doença, simplesmente tem uma variação ou perturbação na forma da sua córnea.

Hipermetropia:
As pessoas com hipermetropia têm dificuldade em ver os objectos ao perto. A hipermetropia ocorre quando o globo ocular é demasiado curto da frente para trás, ou o mecanismo de focagem do olho é demasiado fraco, fazendo com que os raios de luz foquem atrás da retina e não sobre esta.

Presbiopia:
É uma evolução natural da visão, que se manifesta em todas as pessoas a partir dos quarenta anos. O cristalino perde a elasticidade, encurva-se de forma insuficiente e perde a capacidade de acomodação, resultando numa crescente dificuldade em ver bem ao perto.

Catarata:
Dá-se o nome de catarata à perda de transparência do cristalino. É uma área nublada indolor no cristalino que bloqueia a passagem de luz para a retina.
O envelhecimento e a exposição à luz solar pode causar catarata, mudanças nos seus olhos são muitas vezes uma parte normal do envelhecimento, mas nem sempre pode levar à catarata.
A catarata pode surgir, também, após uma lesão ocular, como resultado de uma doença ocular, após o uso de certos medicamentos, ou como resultado de problemas de saúde, tais como diabetes. A catarata pode ser congénita, mas é caso raro.

Glaucoma:
O glaucoma é uma neuropatia óptica associada com a PIO ( pressão intra ocular ) elevada. O nervo óptico transporta a informação a partir do olho para o cérebro, localizado na parte detrás do olho. Quando o nervo está danificado podemos perder a nossa visão.
Ao princípio, as pessoas com glaucoma perdem a visão periférica, mas se a doença não for tratada na sua fase inicial, a perda de visão pode piorar e com isto levar à cegueira total.

Conjuntivite (olho vermelho):
Muitas vezes chamada “olho vermelho”, a conjuntivite é uma inflamação da conjuntiva, o tecido que reveste o interior da pálpebra e a esclera e que ajuda a manter a pálpebra e o globo ocular húmidos. Vírus, bactérias, substâncias irritantes (champô, sujidade, fumo, cloro de piscinas), doenças sexualmente transmissíveis (DST) ou alergénios (substâncias que causam alergias), todos eles podem causar conjuntivite. Quando este problema é causado por bactérias, vírus ou DST, pode transmitir-se facilmente de pessoa para pessoa, mas não constitui um risco grave para a saúde se for prontamente diagnosticado; a conjuntivite alérgica não é contagiosa.